A mensagem de empoderamento feminino e igualdade de gêneros com a calmaria do reggae feito por Marina Peralta.

Marina Peralta vem se destacando no cenário musical tanto no estado de onde ela vem (Mato Grosso do Sul), como no cenário nacional, e recentemente tive o prazer de conhecer seu som por uma postagem da SÊLA.

Com frugalidade admirável, Marina traz em suas músicas a calmaria e resistência do reggae, somado ao empoderamento feminino, igualdade de gêneros e a luta contra o racismo. Com uma voz encantadora, leve e com letras que também falam de amor e de fraternidade.

Mostrando que reggae, não é só “good vibes” e apologia a maconha, que existe uma critica social forte na construção das músicas. Marina em seu último trabalho chamado Agradece deixa essa mensagem bem clara, como na faixa Ela Encanta, com trechos que diz:

Logo de início quero falar do respeito / Essa mina do seu lado é mais que bunda e peito / Fugir desse assunto, meu mano, é uma vergonha / Ou cê tá achando que nasceu de uma cegonha?

E ainda na faixa Ela Encanta:

Armada de ousadia, o medo escondia / Homem privilegiado mais sistema, oprimia / Um salve vai pras mina que na luta botam fé / Lugar de mulher é onde ela quiser!

Além da música citada acima, o disco Agradece possui tantas outras faixas que são de arrepiar e te fazem parar e refletir sobre tantas questões do cotidiano, como o racismo, a falta de reciprocidade em relação ao respeito e amor ao próximo.

Conheça mais sobre Marina Peralta e acompanhe a agendas de shows em seu Facebook.

Ouça o disco na integra em:

 

Pacóvios: Cultura independente de tudo.