Ashita no Joe – Mangás da Semana #15

Olá a todos! Estamos de volta com mais uma edição do mangás da semana aqui no Pacóvios, e como estamos nessa sequencia de mangás e animes que falam sobre esporte, hoje vamos falar sobre Boxe, sim, um dos primeiros e mais influentes obras do gênero o mangá Ashita no Joe.

Ashita no Joe - Logo

Ashita no Joe é um mangá de boxe criado e desenvolvido por Ikki Kajiwara (sim o mesmo autor de Kyojin no Hoshi e Tiger Mask que vimos por aqui) e ilustrado por Tetsuya Chiba. Joe foi publicado pela editora Kodansha na revista Weekly Shonen Magazine (como praticamente todos mangás de sucesso na época) dos anos de 1968 a 1973 totalizando 20 volumes.

Em 1970 uma série de anime foi lançada. Produzida pela Mushi Productions (empresa de Osamu Tezuka) foi exibida pela Fuji TV ao decorrer de um ano, de 70 até 71, com um total de 79 episódios lançados.

A série teve grande repercussão e fez um grande sucesso, gerando a produção de um filme intitulado de Ashita no Joe: Gekijoban lançado em 8 de março de 1980. O filme deu tão certo, que depois de alguns meses outra série animada foi produzida pelo estúdio Tokyo Movie Shinsha (que posteriormente viria a se tornar a TMS Productions). Ashita no Joe 2 foi exibido pela Nippon Television (NTV) de 1980 até 1981 só que com um número de episódios inferior a primeira temporada, apenas 47 lançados.

Após o termino da segunda temporada do anime, quase 10 anos depois, outro filme foi produzido, porém agora com o enredo de Ashita no Joe 2, com o mesmo titulo do anime “Ashita no Joe 2 – Film” chegou às telinhas em 4 de Julho de 1981.

Ikki

A História começa com Danpei Tange, um boxeador frustrado que largou os ringues após perder a visão de um dos olhos, ele então dedicou a ser treinador, porém desistiu quando foi traído por seu discípulo. Desde então, Danpei passa a viver uma vida de miséria, andando com mendigos e enchendo a cara todos os dias.

Certo dia, um jovem chega à cidade de Tange. Muito violento, orgulhoso, aproveitador e mentiroso, Joe Yabuki vive arranjando brigas, trapaceando, e praticando pequenos furtos. No entanto, sua força e agilidade durante suas brigas de rua despertam a atenção de Danpei, que vê em Joe o potencial para se tornar um grande boxeador, talvez até mesmo um grande campeão.

Esse é o começo de tudo, Ashita no Joe narra a saga de Joe Yabuki para deixar de ser apenas um marginal e se tornar um grande campeão do boxe. No início Joe recusa a proposta de treinar boxe com Danpei, porém tudo muda quando entram em sua vida a bela moça Yoko Shiraki e o grandalhão Rikiishi Tohru, Tohru que posteriormente se tornaria o grande rival de Joe até o fim da série.

Ashita no Joe 2

A criação de Ikki marcou uma geração no Japão, nas décadas de 70-80, a série estreou em um período sócio econômico conturbado do Japão, Joe era o herói trágico, que expressava a constante luta da classe inferior para melhorar a condição de vida. Joe representava o povo, e isso fez com que os jovens estudantes criassem simpatia por sua história e o transformassem em um ícone.

Quando o ultimo volume do mangá foi lançado, milhares de jovens se juntaram em uma passeata em homenagem à história.  Também ocorreram diversas campanhas sociais para mostrar que mesmo um jovem da periferia pode vir a vencer na vida e se tornar uma grande personalidade. Uma das coisas bem legais a se falar é que o mangá de Kajiwara inspirou o grande mestre Masami Kurumada (criador de Saint Seiya) na criação de Ring ni Kakero (1977), outro mangá de boxe que fez grande sucesso.

E mesmo que não seja comprovado, sei que existe muita relação entre Ashita no Joe e Hajime no Ippo (1989) (pra mim o melhor mangá/anime de boxe) criado por George Morikawa e que está em andamento até os dias de hoje.

O Personagem Joe Yabuki é muito popular entre o publico japonês, um dos favoritos na cultura pop do país até hoje. Em 2006 ficou em 4º lugar de 100 como “Personagem favorito de anime

Ashita no Joe é uma ótima obra, e marcou uma geração, vale a pena conferir e se divertir com essa incrível história!

Chegamos ao fim de mais uma edição pessoal, semana que vem voltaremos com mais história pra contar, até logo!

Ashita 22

Até a próxima!

Gabriel Souza

Gabriel Souza, 21, está cursando Rádio e TV pela FIAM FAAM, é apaixonado por fotografia, música, e também pela 7ª Arte. Fora o seu grande interesse na cultura japonesa, principalmente mangás e animes.