Eduardo Taddeo anunciou no último dia 05, em parceria com Vras77, o segundo videoclipe do Álbum “A Fantástica Fábrica de Cadáver”.

Pouco depois do sucesso do clipe de “Substância Venenosa“, que já passou de 294.000 visualizações no canal do Vras77 no Youtube. Eduardo disponibiliza “Depósito dos Rejeitados”.

“Depósito dos rejeitados” escancara a dificuldade de crianças negras para serem adotadas.

Como é de praxe, Eduardo não poupa palavras, não usa metáforas e muito menos esconde verdades. Em Depósito dos rejeitados, nome dado aos orfanatos, Eduardo fala dos problemas antes do nascimento, de crianças sendo abandonadas em sacos plásticos, de pais que não assumem seus filhos, e mães que não tem condições econômicas para sustentá-los. Fala também do “padrão de criança” que é requisitado na maioria das vezes, haja visto o momento em que aparece um formulário de adoção sendo preenchido o espaço “Raça Cor: branca” por uma mão de pele morena.

A música é inteira cantada na primeira pessoa, o que torna mais chocante e pesada a letra. Por volta de 1:10, uma abordagem das autoridades em um restaurante de luxo prende um adolescente negro com um casal de meia-idade branco. De acordo com Eduardo, nenhum “playboy” quer passar por isso, de adotar e ter situações constrangedoras.

Durante toda letra e clipe é mostrado diversos problemas e dificuldades para que essa adoção aconteça.

deposito dos rejeitados

“Eu me sinto, produto descartável, dispensado no depósito dos rejeitados, esperando alguém pra chamar de pai, esperando alguém pra chamar de mãe”

O refrão demonstra exatamente a sensação da criança negra órfã. Por fim, outra cena que vale destacar é de mais uma criança branca sendo adotada, a mãe que adota chega para o menino negro e fala: “Mas não se preocupa, logo alguém vai te adotar”. A criança enxuga os olhos, e com uma voz irritada retruca imediatamente: “Tia, eu já ouvi isso daí várias vezes”.

Ficou Curioso? Assista abaixo o Video! Compartilhe com seus amigos o trabalho do Eduardo!