Recapitulando a parte 1:

““… Como foi dito durante o texto, existem diversos braços que abrangem as séries de tokusatsu, e cada uma delas tem seus estilos e peculiaridades. Podemos dividi-las dessa forma:

  • Kamen Riders
  • Sentai ou Super Sentais
  • Metal Heroes
  • Kyodai Heroes
  • Ultraman
  • Henshin Heroes
  • Kaiju (Monstros Gigantes)… “”

Olá pessoal! Estamos chegando para continuar o nosso dossiê sobre Tokusatsu, e hoje iremos focar nos gêneros, ou seja, em cada vertente que esse tipo de série se dividiu! Vamos lá?

Como foi dito no ultimo texto, a primeira série que abriu espaço para todas as outras foi à franquia de Ultraman:

Produzido pela Tsuburaya Productions. Ultraman conta à história de uma família de guerreiros que vieram do espaço, mais especificamente de uma Nebulosa chamada de M-78, e procuram um hospedeiro humano na Terra para poder combater os monstros alienígenas que querem invadir o planeta. Os guerreiros Ultra e seus inimigos possuem tamanho gigante

Fazendo frente a Ultraman, Ishinomori cria uma série completamente oposta aos guerreiros gigantes, a franquia Kamen Rider!

Produzida pela Toei Company em parceria com a Ishimori Productions (empresa de Shotaro Ishinomori). Os Kamen Rider têm como característica marcante, serem super-heróis com uma espécie de roupa (que hoje em dia é uma armadura) de insetos (como o gafanhoto, ou o besouro!) além de possuírem uma moto. Também já foi lançado um mangá de Kamen Rider, porém no mangá, o guerreiro era solitário, feio e amargurado, pelo fato de ter sido transformado em um monstro contra a sua vontade e por isso ele era rejeitado pela própria sociedade que protege. Porém, esse conceito foi abandonado na série de televisão para que as crianças se identificassem mais com o herói. As primeiras versões de riders como Kamen Rider (1971), Kamen Rider Super-1 (1980) e Kamen Rider ZX (1984) eram jovens transformados em ciborgues ou kaizo ningen que significa “humano remodelado”. Já em Black (1987), Black RX (1988), e nos filmes Josho (1992), ZO (1993) e J (1994) os heróis eram mutantes transformados organicamente em decorrência de experiências em seus corpos.

Os Riders a partir dos anos 2000 começando pelo Kamen Rider Kuuga (2000) até os mais atuais, vestem armaduras baseadas não só em gafanhotos, mas em diferentes espécies de insetos e outros animais. No Brasil as únicas séries exibidas da franquia foram Kamen Rider Black e sua continuação Kamen Rider Black RX e também a adaptação de Kamen Rider Ryuki (2002) intitulada por aqui de Kamen Rider: O Cavaleiro Dragão.

Também criação de Ishinomori e umas das mais conhecidas vertentes do Tokusatsu, os Super Sentais!

Outra produção feita pela Toei Company e que está ativa até os dias atuais, são os Super Sentais. O enredo é simples, são basicamente equipes de três a cinco guerreiros, cada qual vestindo um uniforme representando uma cor diferente, e que defendem a Terra das forças do mal.

Até o ano de 1979, a franquia se chamava apenas “Sentai”, porém após a finalização das duas primeiras séries, Himitsu Sentai Goranger (1975) e JAKQ Dengeki Tai (1977), as demais equipes passaram a dispor de veículos mecânicos que juntos se transformavam em um robô gigante (mecha), passando a denominar-se como Super Sentai, a primeira série nesse modelo foi Battle Fever J (1979).

O gênero passou por diversas reformulações ao longo de três décadas, porém mantendo sua premissa básica. Os americanos criaram uma franquia intitulada de Power Rangers, que usa as séries Super Sentai como base, chegando a utilizar o mesmo figurino, monstros, veículos e até mesmo algumas cenas de ação originais japonesas. Valendo lembrar que tudo isso é com total conhecimento da produtora oficial Toei e as produções são praticamente 100% feitas pela empresa Saban (dona dos direitos autorais da franquia Power Rangers).

Hoje no Brasil a maioria das pessoas lembram-se de Super Sentai apenas quando nos referimos aos Power Rangers, porém o que muitos não sabem é que antes Mighty Morphin Power Rangers (1993) ser lançado, nós tivemos séries Sentais exibidas por aqui pela TV Manchete que são Dengeki Sentai Changeman (1985), Choushinsei Flashman (1986) e Hikari Sentai Maskman (1987). A primeira produção da Saban no Ocidente, Mighty Morphin Power Rangers de 1993, foi baseada na série sentai de 1992 Kyouryu Sentai Zyuranger.

Parecida com uma mistura de Super Sentai com as armaduras dos Kamen Riders, existe o gênero dos Metal Heroes.

Outra franquia em domínio da Toei Company, tinha como premissa básica ter um jovem que usava armadura metálica de ultima geração para combater uma organização maligna que ameaça acabar com a paz na Terra.

Considerada uma grande inovação do Tokusatsu na época de sua criação, o gênero sofreu diversas modificações ao decorrer dos anos, e fez com que a franquia sofresse um severo desgaste que acabou culminando com o seu fim no ano de 1997, após a exibição da ultima série chamada B-Fighter Kabuto (1996).

O Metal Hero teve inicio com a era dos policiais do espaço (uchu keiji), na trilogia formada pelas séries Uchuu Keiji Gyaban (1982), Uchuu Keiji Sharivan (1983), Uchuu Keiji Shaider (1984), posteriormente, foram produzidas mais duas séries com a mesma premissa, Kyojuu Tokusou Jaspion (1985), que foi o primeiro grande sucesso tokusatsu do Brasil lá na década de 80, e Jikuu Senshi Spielban (1986).

Devido a certo insucesso, as séries posteriores a Spielban adotaram temas distintos. Em Choujinki Metalder (1987), um androide é reativado por seu criador depois de muitos anos após o termino da Segunda Guerra Mundial para combater um imperador mutante milionário.

Em Sekai Ninja Sen Jiraiya (1988), outra série que fez um grande sucesso no Brasil. Conta a história de um aprendiz de ninja ganhou uma armadura poderosa junto uma espada ninja para se tornar a maior esperança de manter a paz derrotando os ninjas mais poderosos do planeta e enfrentando uma família de ninjas malignos. Em Kidou Keiji Jiban (1989), um policial morre no cumprimento do dever e é transformado em um ciborgue para que sua vida fosse salva, passando a combater uma organização de monstro biotecnológicos. Quase um RoboCop rs.

Após Jiban veio à segunda trilogia dentro do gênero Metal Hero, conhecida como Rescue Heroes, composta pelas séries Tokkei Winspector (1990), e Tokkyuu Shirei Solbrain (1991) e Tokusou Exceedraft (1992). Fora da trilogia temos uma continuação com Tokusou Robo Janperson (1993) (que eu considero a armadura mais foda rs). E Mudando do estilo de apenas um policia principal, temos Blue Swat (1994), e os policiais besouros com Juukou B-Fighter (1995) e B-Fighter Kabuto (1996).

Com a defasagem do gênero e as constantes reformulações anuais, a Toei decidiu encerrar a produção do gênero Metal após a exibição de B-Fighter Kabuto em 96, mantendo apenas a produção dos Super Sentais e posteriormente, quatro anos mais tarde pra ser especifico, dos Kamen Riders que parou em 88 e voltou em 2000. Ainda assim, há fãs que afirmam que muitas características dos Metal Heroes foram incorporadas aos Kamen Riders da era Heisei (atual era do Japão, iniciou em 1989 e vai até 2018).

No Brasil o Metal Heroes, foi o gênero que teve mais séries: Gyaban, Sharivan, Shaider, Jaspion, Spielvan, Metalder, Jiraiya, Jiban, Winspector e Solbrain.

Porém também existem gêneros que são independentes de uma produtora como a Toei, são os Henshin Heroes,

Henshin significa “transformação” em japonês, e isso acontece praticamente com todos os heróis de tokusatsu (salvo raríssimas exceções). Porém a classificação é usada para denominar qualquer série que não se encaixa nos padrão dos demais gêneros ou não faz parte de nenhuma franquia. Possui subgêneros como os “Other Heroes”, “Super Heroines”, “Classic Heroes” e vários outros, como o Gekko Kamen (1958) que falamos na primeira parte do texto.

Tokusatsu

No Brasil, foram exibidas as séries:

  • National Kid (Toei Company) – 1960
  • Kousoku Esper (Senkousha Productions) – 1967
  • Kaiketsu Lion-Maru (P-Productions) – 1973
  • Fuun Lion-Maru (P-Produtions) – 1973
  • Seiun Kamen Machineman (Toei Company) – 1984
  • Kyodai Ken Byclosser (Toei Company) – 1985
  • Cybercops (Toho) – 1989
  • La Belle Fille Masquée Poitrine (Toei Company) – 1990
  • Ryukendo (Takara) – 2006

E por ultimo temos os gigantes, sim, os Kyodai Heroes.

Kyodai Hero é qualquer série em que apareçam heróis gigantes que não pertencem à família dos Ultras. A primeira série de herói gigante foi Magma Taichi (1966), duas semanas depois, estreou Ultraman.

O Gênero teve um boom avassalador no começo da década de 70, quando estreou Spectreman – Uchuu Enjin Gori (1971) e no mesmo ano Ultraman Jack (1971), essas duas séries deram inicio a criação de muitos outros heróis como Mirrorman (1971), Silver Kamen Giant (1971), Redman (1972), Thunder Mask (1972), Megaloman (1979) e muitos outros, o gênero acabou entrando em declínio nos primeiros anos da década de 80, e isso acabou sepultando a sua produção.

No Brasil, as séries exibidas foram: Magma Taishi (Vingadores do Espaço), Giant Robo (Robô Gigante) e Spectreman.

A segunda parte chegou ao fim pessoal, ficou um pouco longa, porém são muitas informações e séries que precisam ser lembradas.

Na parte três iremos falar sobre como essas produções japoneses vieram para o Brasil e fizeram um grande sucesso. Até a mais!