Recentemente lendo o volume 5 de Injustice que conta com uma participação interessante do John Constantine (série inspirada no game, voltarei aqui outro dia para falar) me chamou a atenção para esse personagem e em suas HQ’s, tentei ler suas histórias no Novos 52 e me decepcionei porque não tinham a pegada Hellblazer da Vertigo que tinha lido uma vez, e num belo dia meu tio chega em casa me emprestando um volume de Hellblazer O Capote do Diabo, sem dúvida uma das melhores histórias que eu li.

O Capote do Diabo traz as histórias publicadas em Hellblazer (que pode ser traduzido como desbravador do inferno que é o John Constantine) #283 a #291 formando um encadernado maroto, com roteiro de Peter Milligan (sucedeu Grant Morrison em Homem-Animal) arte de Giuseppe Camuncoli (Spider-Verse) e arte final com Stefano Landini (O Monstro do Pântano) são as histórias do fim da fase Hellblazer no selo Vertigo.

John Constantine (criado por Alan Moore, Stephen Bissette e John Totleben) é um mago que não pensa duas vezes antes de insultar algum anjo, já enganou o Diabo para poder escapar de um câncer no pulmão, vive xingando demônios alheios, conta com ajuda do seu amigo taxista Chass (tipo um parceiro de treta), arrisca a vida das pessoas mais próximas que em muitas vezes visa salvar o próprio umbigo tornando-o um cara bem individualista, pois é o cara tem um currículo bem extenso.

O Capote do Diabo

Porém em ‘O Capote do Diabo’, ele está casado com a Epiphany Greaves e passa a ser mais responsável pois não é mais aquele cara solitário e acaba pensando um pouco mais nos seus atos o que acaba não sendo bom para o seu psicológico, afinal ele vai e volta do inferno como se fosse a gente indo na padoca normalmente.

Epiphany Greaves

Epiphany Greaves

Anteriormente de ‘O Capote do Diabo’, John foi substituído pelo seu irmão maligno que saiu do inferno com o intuito de causar com a vida do mago (é exatamente um clone dele) em no meio da festa do seu casamento, o clone do mal estupra a sobrinha do Constantine (Gemma Masters) e ela que admirava o tio passou a odiá-lo sem saber que era um clone e nessa ela rouba o seu capote (mais conhecido como casaco rsrs) para conjurar um demônio que matasse o Constantine, e aí ele consegue acabar com esse demônio e explica para Gemma que não foi ele quem a estuprou no casamento, mas sim seu irmão maligno do inferno.

O Capote do Diabo - inferno

Aquela visita ao inferno.

Então, Gemma ainda com muito ódio acaba vendendo o capote que durante anos esteve exposto à magias e poderes sobrenaturais praticados pelo Constantine, o casaco acabou criando uma personalidade quando tenta encontrar o hospedeiro perfeito e passa por diversos donos e matando-os a cada troca, e a cada troca alguma coisa acontece com o Constantine com sua mágica que está sem controle por causa do capote.

O Capote do Diabo

O Capote do Diabo é o penúltimo encadernado do John Constantine com o Milligan então tem mais um volume para fechar a história até o personagem até ganhar uma série nova na DC, e detalhe para os traços do Camuncoli que eu gostei muito por ser diferente do que estou habituado a ver.

Enfim já contei demais, é muito foda e merece uma chance da sua atenção, Hellblazer foge de tudo que estou acostumado a ler em torno das histórias da DC e da Marvel que estou acostumado, a Vertigo capricha muito nesse tom mais sombrio das HQ’s.


Hellblazer: O Capote do Diabo

Hellblazer: O Capote do Diabo

Do Gênero terror, 92 páginas, formato brochura americano.

Achei disponível para venda nos sites Livraria Cultura e Comix.