São Francisco, Califórnia, ano de 1965. A cidade berço do movimento hippie via nascer uma das bandas que seria um dos maiores expoentes unindo o hippie ao Folk, Country, Rock Psicodélico e um pouco mais. A Grateful Dead ficou conhecida por seu experimentalismo, os lançamentos da banda eram como longas sessões de improvisações, a banda era como uma jam.

A história da banda começa com Jerry Garcia, ele aprendeu a tocar guitarra com 15 anos de idade, já com 17 anos tocava com Bob Weir e Ron McKernan, em uma banda chamada Mother McCree’s Uptown Jug Champions. Em 1965, o grupo foi renomeado, virou então The Warlocksm, incluindo os músicos Phil Lesh (baixo) e Bill Kreutzmann (bateria). No final do mesmo a ano a banda mudou de nome novamente, para o que conhecemos atualmente.

Grateful Dead - Capa do primeiro álbum

Grateful Dead – Capa do primeiro álbum

O primeiro disco, homônimo, não impressionou… a banda não consegui captar aquilo que faziam ao vivo. Em 1968, um ano após o primeiro lançamento, Anthem of the Sun veio e foi um registro mais fiel ao que banda estava habituada a tocar, um som virtuoso e autentico, mas ainda não era a verdadeira essência da Grateful Dead que estava captada ali.

Em 1970 a banda gravou dois álbuns clássicos Workingman’s Dead e American Beauty, esses discos foram os que popularizaram de fato a banda, o repertório definitivo saiu desses trabalhos também “Uncle John’s Band”, “Casey Jones”, “Sugar Magnolia” e “Truckin”, por exemplo, são canções que levaram o show incrível da banda para o mundo.

Toda a carreira da Grateful Dead foi marcada pela morte de diversos membros, no entanto, a foi a morte do mentor da banda e gênio, Jerry Garcia, em 1995 que colocou um ponto final nessa história de experimentalismo e muita viagem, de todos os tipos. O legado dessa história permanece vivo, os demais ex-integrantes da banda enveredaram para projetos com propostas parecidas e em 2015 anunciaram o projeto Dead & Company, um supergrupo que visa homenagear e manter vivo o espírito inexplicável que foi, ou é a Grateful Dead.

Curiosidade: Em 2015 os integrantes vivos da Grateful Dead fizeram um show de despedida para mais de 70 mil fãs no estádio Soldier Field, em Chicago (EUA). Dá uma olhadinha nessa foto e sente a vibe que deve ter sido esse momento de reencontro de muitos seguidores, vestidos com roupas coloridas e conhecidos como “Deadheads”.

Membros da Gratful Dead agradecem ao público que compareceu em peso no último show da banda. (Foto: Jay Blakesberg via Reuters)

Membros da Grateful Dead agradecem ao público que compareceu em peso no último show da banda. (Foto: Jay Blakesberg via Reuters)