Hoje o terceiro disco do gaúcho Nei Lisboa é destaque no Pacóvios Doc. Ouça: “Carecas da Jamaica”.

Já falamos aqui no Pacóvios Doc sobre o disco “Pra Viajar No Cosmos Não Precisa Gasolina” (1983), esse foi o álbum que apresentou o gaúcho Nei Lisboa ao circuito de música porto alegrense (mesmo ele sendo de Caxias do Sul). Impossível comparar o que acontecia no Brasil naquele período com o que vivemos atualmente, tanto pela internet facilitando a comunicação, quanto pelo baixo custo para gravar um disco, hoje muitos dos “melhores discos do ano” foram gravados em casa, no quarto. Nei lançou seu debout como independe, mas acabou fechando com a gravadora EMI poucos anos depois.

“Carecas da Jamaica” (1987) é um disco que surgiu desta parceria com a gravadora EMI, concebido como um grande disco, tanto pelos bons trabalhos que Nei já havia lançado anteriormente, sua poesia Bohemia e, uma participação especial que, hoje, divide muitas opiniões. O Engenheiro do Havaii Humberto Gessinger empresta sua voz, carisma, fama e assim abre alas para o MPBistas pala poder entregar seu disco mais conceituado.

Seu resultado atingiu as marcas esperadas pela gravadora e isso fez com que a EMI continuasse a investir na carreira artística do gaúcho. No ano seguinte ele lançou “Hein?!”, álbum marcado por uma tragédia na qual Nei perde sua namorada. Se ele não conseguiu digerir a perda, a gravadora não conseguiu compreender sua melancolia. Assim a parceria chegou ao fim, e claro, ele seguiu sua carreira mesmo assim.

Este álbum é cheio de hits, “Rio By Night” abre os trabalhos com swing e ironia, o destaque do disco fica a cargo de “Verão em Calcutá”, tão sentimental, emotiva e poética quanto pop. O desnecessário é, de fato, a participação de Humberto. A melhor contribuição do Engenheiro é com a faixa “Toda Forma de Poder”, interpretada por Nei Lisboa numa versão sombria.